Educacional » Como melhorar governança?

A escolha de um fornecedor por grandes clientes é, em geral, precedida por uma análise de riscos, entre outros fatores. Dentre os diversos riscos que um fornecedor pode oferecer para uma grande organização, destaca-se cada vez mais o risco de gestão. Grandes clientes estão cada vez mais interessados em saber, por exemplo, se seus fornecedores adotam práticas sustentáveis em seu processo produtivo, se respeitam regras socioambientais em suas operações, se sua gestão é baseada em princípios de transparência, equidade e conformidade com normas e regulamentações, se há um código de ética formal e disseminado pela organização, entre outros fatores.

Em muitos casos, um fornecedor representa uma extensão da empresa cliente e, por isso, é importante verificar se ele opera de forma compatível com os princípios e valores da empresa cliente, para que esta não venha sofrer prejuízos futuros. Começa aí a importância das boas práticas de Governança Corporativa, dada a sua grande capacidade de contribuição para mitigar esses riscos. Na verdade a contribuição das boas práticas de Governança é ainda mais ampla. Elas visam proteger os interesses dos investidores e demais partes interessadas na organização (também chamados de "stakeholders") como Clientes, Fornecedores, Colaboradores, etc. Ao adotar boas práticas a organização gera a confiança necessária para que esses "stakeholders" realizem atividades econômicas com ela, produzindo um círculo virtuoso de criação de valor que traz inúmeros e importantes benefícios para todas as partes.

Por oferecerem menores riscos, as empresas que adotam boas práticas de Governança Corporativa obtêm ainda, em contrapartida, benefícios, como: maior facilidade de acesso e menor custo de capital, maior valorização do preço de suas ações, maior retorno para seus acionistas e maior longevidade, entre outros. Esses benefícios já foram comprovados por diversos estudos internacionais. Assim, as boas práticas de Governança Corporativa, fundamentadas em uma base sólida de princípios e valores, e exercidas por pessoas verdadeiramente comprometidas com esses princípios, representam uma importante garantia de menores riscos de gestão. Portanto, não basta apenas ter um bom produto ou serviço. É necessário ter também uma gestão eficaz e eficiente, com práticas de Governança Corporativa que mitiguem os riscos de gestão e contribuam para atrair clientes importantes e consequentemente para o processo de criação de valor da organização.

Pesquisas/Cursos Vídeos

Recomendações da CVM sobre governança corporativa

Governança corporativa e controles internos - o preparo para abrir capital (workshop)

Empresas familiares e as contribuições da governança corporativa

Lopes e IBGC discutem governança no Brasil (parte 1/5)

Manual de governança corporativa da FUNCEF

Lopes e IBGC discutem governança no Brasil (parte 2/5)

Lopes e IBGC discutem governança no Brasil (parte 3/5)

Lopes e IBGC discutem governança no Brasil (parte 4/5)

Princípios de governança corporativa

Lopes e IBGC discutem governança no Brasil (parte 5/5)

Entrevista com Sandra Guerra, presidente do conselho de administração do IBGC

Governança corporativa

Código de melhores práticas de governança corporativa do IBGC

Governança corporativa

Informalidade prejudica crédito

Resumo do caso Enron

Compartilhar

Os comentários dos internautas e dos blogs de consultores não representam a opinião do site Brasil+Competitivo; a responsabilidade é do autor de cada mensagem enviada